VOCÊ SABE QUAL É O MELHOR TÍTULO DO TESOURO DIRETO PARA INVESTIR?

Todos os dias alguém me pergunta qual é o melhor título do Tesouro Direto (TD) para investir. Em 100% das vezes eu respondo: DEPENDE de seus objetivos.

É por causa dessa pergunta persistente que resolvi escrever este post.

Espero conseguir esclarecer as principais dúvidas a respeito do Tesouro Direto para que mais pessoas possam investir.

Se você não sabe o que é Tesouro Direto ou já ouviu falar vagamente, continue a leitura pois escrevo para você também!

Sem muitas delongas, vamos começar a desbravar esse assunto?

 

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional para venda de títulos públicos, que ajudam a financiar investimentos do Governo em educação, saúde, infraestrutura, etc.

Ou seja, você compra títulos da dívida pública federal em troca de certa rentabilidade, que varia ao longo do tempo, mas que é garantida se você resgatar apenas em seu vencimento.

O Tesouro Direto é o investimento mais seguro do mercado, pois os títulos públicos são garantidos pelo Tesouro Nacional.

É considerado um investimento de renda fixa, embora possua algumas características peculiares que você precisa conhecer antes de investir. Veremos esse ponto com mais detalhes.

Confira mais explicações no vídeo abaixo:

Pontos positivos do Tesouro Direto

Particularmente, gosto muito do Tesouro Direto por diversos motivos, entre os quais destacaria os seguintes:

– Facilidade

Investir em Tesouro Direto é muito fácil, acredite. Depois de fazer a primeira aplicação, a vontade é comprar títulos todos os dias (você pode fazer isso desde que tenha dinheiro disponível na conta da corretora ou banco).

A compra de títulos é feita online, pelo seu computador, tablet ou smartphone, em horário comercial ou não.

Isso significa que você pode comprar no fim de semana, de madrugada, após o expediente, etc.

– Segurança

Como já disse, é o investimento mais seguro do mercado. Sei que muita gente duvida dessa informação, mas ela é verdadeira.

Os investimentos são integralmente garantidos pelo Tesouro Nacional, seja qual for o valor aplicado.

Consequentemente, os títulos são considerados como de menor risco de crédito da economia.

Sempre que você compra títulos pelo site oficial do Tesouro Direto, eles ficam registrados no seu CPF.

Então, se cair um meteoro na sua corretora, você não perderá um centavo sequer (desde que não tenha dinheiro “solto” na conta). Basta escolher uma outra instituição e transferir os seus títulos.

– Baixo custo

Há apenas 2 taxas possíveis no Tesouro Direto, mas só uma delas é fixa. Essa última é a taxa de custódia cobrada pela BM&FBovespa, igual a 0,3% ao ano sobre toda a aplicação. A outra taxa é da instituição financeira que faz a intermediação entre você e o Tesouro Direto, que varia de zero a 2% ao ano. Verifique as instituições que não cobram a taxa neste link.

– Versatilidade

Com os títulos disponíveis no Tesouro Direto você consegue montar uma boa carteira de investimentos, de acordo com seus objetivos financeiros, conforme veremos nos tópicos seguintes. Eles possuem diferentes prazos, rentabilidades e fluxos de pagamentos, o que possibilita montar uma carteira bem personalizada.

– Liquidez

Muitas pessoas têm dúvida em relação a esse ponto. Questionam se é possível retirar o dinheiro a qualquer momento. Sim, é possível vender seus títulos todos os dias, mas a venda será realizada ao valor de mercado. Por isso, é preciso entender, pelo menos minimamente, como os títulos funcionam, para não ter perdas indesejadas.

– Acessibilidade

Você sabe qual é o valor mínimo para investir em Tesouro Direto? Apenas 30 reais! Isso mesmo, R$ 30,00.

Pontos negativos do Tesouro Direto

Pra não parecer que não existem pontos negativos, pensei em alguns que podem ser relevantes.

– Influência do cenário político/econômico

As taxas do Tesouro Direto, principalmente dos títulos mais longos, são sensíveis ao cenário político/econômico interno e externo.

Isso significa que pode haver variações bruscas nas taxas (consequentemente nos preços), causando situações de desconforto em quem não gosta de ver seus rendimentos negativos.

Se você investe para deixar até o vencimento do título, não se preocupe com esse tipo de variação. Ela não vai afetar seu investimento, pois a sua taxa foi garantida no momento da compra. É isso que você receberá ao final do prazo.

No entanto, se você investiu pensando em tirar no curto prazo, pode ser que tenha perda ou ganho maior que o esperado, a depender da sua taxa de compra (não se aplica ao Tesouro Selic). Você entenderá tudo isso um pouco melhor nos tópicos seguintes.

– Ordem de venda dos títulos

Bom, particularmente não vejo isso como um problema, mas há quem considere, sim. A ordem de venda dos títulos não é definida por você, ou seja, não é possível vender qualquer título, dependendo da ordem em que a compra foi realizada.

Exemplo: suponha que durante 6 meses você comprou uma unidade de título por mês. No total, então, você adquiriu 6 unidades de título, com taxas diferentes. Após um ano você resolve vender 3 unidades. Então, o Tesouro vai vender aqueles que você comprou primeiro.

A lógica do Tesouro é garantir que sobre o título vendido incida a menor alíquota de imposto de renda possível (falo sobre o imposto nos tópicos seguintes). De certa forma, para algumas pessoas, esse seria até um ponto positivo, não é mesmo?

– Suspensão do mercado

Quando começar a visitar com mais frequência a página de títulos a venda do Tesouro ou a de investidores cadastrados, vai perceber que, algumas vezes, não será possível efetuar a compra ou venda no momento, pois o mercado estará fechado/suspenso.

Isso é comum ocorrer naqueles dias de turbulência política e/ou econômica, pois as taxas ficam com alta volatilidade. Veja um exemplo de aviso nesses casos:

Quando volta? Pode ser uma suspensão rápida, de alguns minutos, ou pode demorar até muitas horas. Não há como determinar.

– Valores de Referência

Desde fevereiro de 2017, as compras ou vendas realizadas entre 18h e 5h, aos fins de semana e feriados serão liquidadas (efetivadas) com preços e taxas da abertura do próximo dia útil. Ou seja, não há como saber exatamente a taxa em que a sua compra ou venda será realizada nesses casos.

Como escolher um título do Tesouro Direto?

Lá na página do Tesouro Direto você encontrará todos os títulos disponíveis para investir, conforme tabela (exemplo) abaixo:

quadro-tesouro-direto

Atualizado em: 24/08/2017 9:30

Três observações importantes:

  • Se a tabela estiver verde, significa que o mercado está aberto e a aplicação será efetuada com a taxa que você visualiza no momento da compra;
  • Se a tabela tiver a coloração amarelada, significa que o mercado está aberto com valores de referência, ou seja, sua aplicação será efetuada com a taxa do próximo dia útil; e
  • Se a tabela estiver toda cinza, significa que o mercado está suspenso ou o sistema está em manutenção, assim, não é possível comprar nem vender.

Há três tipos de títulos disponíveis: os indexados ao IPCA (inflação), os prefixados e os indexados à taxa Selic (taxa básica de juros).

O Tesouro IPCA é um título pós-fixado que oferece reposição da inflação, ou seja, ele paga a inflação mais uma taxa prefixada. Isso significa que a rentabilidade do título será sempre superior à inflação, independente de variações da taxa. Por sua característica de composição de taxas, também é chamado de título misto. 

O Tesouro Prefixado é um título cuja rentabilidade é conhecida no momento da compra, caso você resgate o título apenas em seu vencimento. Para cada unidade comprada, o valor bruto a ser recebido no vencimento é de R$ 1.000,00. Como seu rendimento é nominal, é preciso descontar a inflação para obter o rendimento real da aplicação.

O Tesouro Selic é um título indexado à taxa Selic, o mais conservador do TD, pois seu valor de mercado tem baixa volatilidade. Todos os dias o título se valoriza pela Selic diária, por isso, é um tipo de aplicação que não se desvaloriza, embora a rentabilidade possa diminuir de ritmo se a taxa básica de juros estiver em queda. Seu rendimento é nominal, então é preciso descontar a inflação para obter o rendimento real.

 

Em cada grupo, você percebe que há títulos mais curtos e outros mais longos (na coluna “vencimento”), cada qual com sua característica própria (daqui a pouco vou falar mais sobre cada um).

É por causa dessas datas de vencimento que eu sempre respondo àquela pergunta inicial, sobre o melhor título pra investir, com a palavrinha “depende”.

Tudo vai depender dos prazos de seus objetivos financeiros. Em relação a essa questão, entra o tal do planejamento, que tem início com o orçamento familiar/pessoal, tão importante para o controle do nosso dinheiro.

Ao planejar e identificar os seus objetivos de curto, médio e longo prazos, você poderá escolher os títulos que se adaptam melhor ao que você quer.

Na maioria dos casos, vou considerar que você vai deixar o dinheiro investido até o vencimento dos títulos, de forma a facilitar as análises.

Dica importante!

Há formas mais rentáveis de investir em Tesouro Direto, aproveitando os ciclos periódicos de rentabilidade. Saiba mais aqui.

Antes de falar sobre cada título separadamente, vamos entender o quadro de títulos acima, para que não reste nenhuma dúvida em relação às colunas apresentadas:

Título: Nome dos títulos públicos negociados atualmente (que é ao mesmo tempo uma sucinta descrição).

Vencimento: Prazo final de cada título, que representa a data em que será automaticamente resgatado pelo sistema. Assim, nessa data, o Tesouro Nacional repassará o valor equivalente do título para o Agente de Custódia do investidor, já com taxas e imposto de renda deduzidos.

Taxa de Rendimento (% a.a.): Taxa pactuada no momento da compra, correspondente à rentabilidade bruta ao ano, caso seja mantida até o vencimento. Para os títulos indexados ao IPCA, essa é a taxa fixa, à qual será acrescida o índice inflacionário. Para o Tesouro Selic, a taxa representa o ágio ou deságio (caso acima) aplicado à taxa Selic para a compra do título.

Valor Mínimo: Refere-se ao valor mínimo de investimento para cada título. Essa quantia equivale à fração de 0,01 dos títulos, respeitando o mínimo de R$ 30,00. Se 0,01 do título for menor que R$ 30,00, deve-se comprar 0,02, 0,03 e assim por diante, até que o valor mínimo seja ultrapassado.

Preço Unitário: Preço equivalente a uma unidade de cada título.

Vamos agora explorar cada título para entender suas características.

Características de cada título

– Tesouro IPCA+ 2024 (NTNB Princ)

Após a retirada do IPCA+ 2019 da carteira de títulos do TD (leia mais sobre isso aqui), oIPCA+ 2024 passou a ser o título mais curto entre aqueles indexados pelo IPCA, e pode ser uma boa alternativa para investimentos de curto prazo (período mais curto que o prazo de vencimento do título), pois é menos volátil que os outros com prazos maiores.

Caso ele se adeque a um objetivo financeiro até o vencimento (7 anos, a partir de 2017), você garantirá ganhos acima da inflação, devido à composição mista de taxas: IPCA mais uma taxa fixa. Assim, seu dinheiro não perderá poder de compra.

– Tesouro IPCA+ 2035 (NTNB Princ) e Tesouro IPCA+ 2045 (NTNB Princ)

Coloquei esses dois títulos no mesmo tópico porque ambos têm apresentado as mesmas taxas. O Tesouro IPCA+ 2045 foi inserido na carteira do TD em fevereiro deste ano, tornando-se o título mais longo dessa categoria sem cupons semestrais.

Quem não entende muito bem como o Tesouro Direto funciona deve tomar muito cuidado com os títulos mais longos, pois são mais voláteis, o que pode assustar as pessoas que olharem o extrato dos títulos em períodos com variações bruscas das taxas.

Por isso, para não ter um ataque do coração caso os títulos estejam em desvalorização, utilize-os para seus objetivos de longo prazo, como aposentadoria, estudo dos filhos, compra de casa, etc.

Ele também segue a composição citada do título acima: IPCA + taxa fixa, garantindo, assim, rentabilidade acima da inflação.

Saiba, no entanto, que esses títulos são verdadeiros “foguetes” de rentabilidade para quem sabe investir. Aprendi como aproveitar todo o potencial do TD com o Eduardinho, auditor fiscal da Receita Federal e idealizador do Carteira RICA. Saiba mais sobre o curso aqui. Foi o melhor que já fiz até o momento.

– Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2026 (NTNB),  Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2035 (NTNB) e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTNB)

Agrupei esses três, apesar dos prazos bem diferentes, pois possuem uma característica comum: o pagamento de juros semestrais (ou seja, duas vezes ao ano).

Por isso, esses títulos são bem interessantes para quem quer complementar a renda e ainda manter o patrimônio principal, contando com rentabilidade acima da inflação.

Então, a diferença desses títulos para os três acima citados é que eles antecipam a rentabilidade em vez de deixar tudo para o vencimento.

Perceba que eles não são tão interessantes para quem ainda está construindo o patrimônio, pois a antecipação da rentabilidade  prejudicaria o “poder” dos juros compostos sobre o montante, mas é uma excelente opção para quem vai se aposentar, por exemplo.

Comprando dois títulos com vencimentos diferentes, é possível montar uma carteira no Tesouro Direto para recebimento trimestral dos cupons.

Por exemplo, dos três títulos apresentados, dois possuem vencimentos diferentes (em maio e agosto). Portanto, os meses de pagamento de cupons seriam: fevereiro, maio, agosto e novembro.

Veja a tabela do Tesouro que mostra as datas de pagamento dos cupons de juros dos títulos públicos.

Há outro título que oferece pagamentos de juros semestrais que também poderia compor uma carteira de investimentos, a fim de obter mais pagamentos ao longo do ano. Continue a leitura para verificar.

– Tesouro Prefixado 2020 (LTN) e Tesouro Prefixado 2023 (LTN)

Os títulos prefixados são mais fáceis de entender porque a rentabilidade final é conhecida no momento da compra, por meio da taxa pactuada, que resultará em um valor final bruto do título, no vencimento, de R$ 1.000,00. Em caso de compra de fração do título, o valor a ser recebido será proporcional.

Esses dois títulos possuem fluxo de pagamento simples, ou seja, na data de vencimento, você receberá o valor investido mais a rentabilidade.

Assim como nos casos anteriores, deve-se verificar se os objetivos financeiros são adequados aos prazos desses títulos.

– Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2027 (NTNF)

Esse título é um prefixado mais longo que os dois apresentados anteriormente, mas paga os já citados juros semestrais.

Com essa antecipação da rentabilidade, esse título também é interessante para quem quer complementar a renda.

Os pagamentos dos cupons ocorrem nos meses de janeiro e julho.

Assim, pode-se, por exemplo, compor uma carteira com vários títulos que pague juros nos meses de janeiro, fevereiro, maio, julho, agosto e novembro, conforme as opções já apresentadas.

Da mesma forma que os outros papéis prefixados, mantendo o título até o vencimento o valor a ser resgatado, por cada unidade, será de R$ 1.000,00, acrescido do último pagamento de juros semestrais.

– Tesouro Selic 2023 (LFT)

O Tesouro Selic é o título mais conservador do Tesouro Direto, por esse motivo é o preferido de quem está mais acostumado com a caderneta de poupança.

Por ser mais conservador, normalmente oferece rentabilidade menor, pois acompanha a taxa Selic. Em certos períodos, a rentabilidade desse título pode até ser inferior ao da caderneta de poupança.

Esse título é indicado para objetivos financeiros sem prazo definido, ou melhor, quando não se sabe quando o dinheiro será necessário. Um exemplo é sua utilização para uma reserva de emergência.

Lembre-se: embora ele não seja afetado diretamente pela volatilidade do mercado, sua rentabilidade é gradativamente reduzida nos períodos de queda da Selic (como o atual).

Assim, é preciso fazer as contas para verificar se é, de fato, a melhor opção para o momento, pois sua rentabilidade pode ficar até menor que a da caderneta de poupança.

Influência da taxa Selic

Ao contrário do que muitos pensam, a taxa Selic não influencia apenas o Tesouro Selic, embora esse título esteja totalmente atrelado à variação da taxa.

Todos eles sofrem alguma influência, por isso é preciso acompanhar a tendência da Selic para não comprar títulos em momentos errados.

Então, indo direto ao ponto: não compre títulos quando a Selic estiver em seu patamar mais baixo (ou próximo dele), pois você vai adquirir títulos com taxas de rentabilidade muito baixas.

Nesse caso, o melhor é procurar outras opções de investimento e esperar o momento propício para investir no Tesouro Direto.

Entende por que conhecimento é importante? É por isso que eu sempre reforço a importância de estudar, para não cair nas armadilhas dos cumpridores de metas dos bancos e corretoras. Assim, reforço a recomendação do curso do Eduardinho, sobre Tesouro Direto. Clique aqui.

Tributação e taxas

A incidência de Imposto de Renda nos títulos do TD é regressiva, ou seja, a porcentagem dependerá do prazo de cada título, conforme tabela abaixo:

tabela-IR-regressivo

Quatro observações relevantes:

  1. Evite resgatar um título antes de 30 dias após a compra, pois há incidência de IOF, que varia, regressivamente, de 96% a 0%. Leia mais sobre isso aqui.
  2. Há incidência de IR sobre os cupons de títulos com juros semestrais. A porcentagem dependerá do prazo em que cada cupom for emitido.
  3. Você sempre pagará a taxa de custódia cobrada pela BM&FBOVESPA, de 0,3% a.a. sobre o valor dos títulos.
  4. Pode haver ou não cobrança de taxa pela instituição financeira pela qual você investe. Consulte aqui.

Importante lembrar que o IR e o IOF incidem apenas sobre os rendimentos, não sobre o valor principal da aplicação.

 

Como investir no Tesouro Direto?

Para investir no TD você precisa de um intermediário, que pode ser um banco ou uma corretora.

Como você pode ver neste link, muitos bancos (principalmente os maiores) e algumas corretoras cobram muito caro para intermediar sua relação com o Tesouro.

No entanto, há ótimas instituições que não cobram taxa, o que beneficia o rendimento dos investimentos. Entre essas, destaco o Banco Inter e a Easynvest.

Faça o cadastro naquela de sua preferência e siga os passos para receber seu acesso ao site do Tesouro Direto.

As instruções do Banco Inter podem ser acessadas neste link. Para receber a senha de acesso pela Easynvest você deve clicar no menu “Produtos e Promoções” e fazer a assinatura referente ao Tesouro Direto.

Ponto importante: o Tesouro Direto utiliza a sua conta do banco/corretora para fazer a liquidação dos títulos comprados, por isso, antes de investir, assegure-se de ter transferido o dinheiro para a instituição.

Somente compre os títulos públicos do próprio site do Tesouro, não faça nenhuma compra pelo portal das instituições, mesmo que não haja diferença de taxas, pois assim você garante a segurança de sua transação.

Acesse o Portal do Investidor cadastrado do Tesouro Direto, após receber sua senha provisória, para familiarizar-se com o ambiente. A tela inicial é esta:

 

tela-inicial-tesouro-direto

Após efetuar o login, você verá uma tela parecida com esta (o resumo da posição vai variar de acordo com seus investimentos):

tela-tesouro-direto-01

tela-tesouro-direto-02

Ao clicar no menu “Investir e resgatar” > “Investir”, você selecionará a sua instituição e aparecerá os títulos disponíveis para investir no momento, conforme tela abaixo:

tela-tesouro-direto-03

Basta inserir a quantidade de títulos desejada OU o valor que você quer investir e clicar em continuar. Aparecerá uma tela de confirmação e, se tudo estiver correto, você pode finalizar a compra.

 

Considerações finais

É bem simples investir no Tesouro Direto, apesar do assunto requerer alguns cuidados.

Espero que você tenha entendido como funcionam os títulos públicos e possa construir uma carteira de investimentos condizente com as suas necessidades.

Lembre-se: o melhor título sempre vai depender de seus objetivos financeiros!

No site do Tesouro e no Portal do Investidor você ainda encontra uma ferramenta muito interessante que ajuda a escolher o melhor título para você no momento, de acordo com aquilo que busca. Clique aqui para acessá-la.

Comece a investir para realizar seus sonhos! Não perca mais tempo!