10 DICAS MATADORAS PARA ECONOMIZAR NAS COMPRAS DE SUPERMERCADO (+BÔNUS)

Você já levou aquele susto ao verificar o preço final das suas compras de supermercado? Não fez uma lista de compras e se arrependeu pelo descontrole?

Nem sempre é fácil fazer um orçamento familiar, ter disciplina para seguir uma lista de compras e segurar certos ímpetos de consumo.

Afinal de contas, as tentações são inúmeras. Os supermercados são pensados de forma a potencializar os gastos dos consumidores.

Por isso mesmo você precisa ter autocontrole e disciplina ao fazer compras. Ah, e também fazer um controle financeiro pessoal.

Continue a leitura deste artigo para conhecer as 10 dicas matadoras selecionadas especialmente para você aprender como economizar no supermercado!

Além disso, ainda há duas surpresas: um bônus especial e uma dica extra!

Depois dessas informações, você nunca mais irá ao mercado com o mesmo comportamento.

 

DICA #1: Elabore um orçamento familiar

orçamento-familiar

Você tem ideia do peso das compras de supermercado em seu orçamento?

A propósito, você conhece bem todos os seus gastos? Se a resposta for não, está na hora de tomar as rédeas de suas finanças pessoais.

Quando conhecemos bem as nossas receitas e despesas, é possível saber exatamente para onde vai cada centavo.

Esse controle não é complicado, embora exija um pouco de disciplina. Mas acredito que se você está aqui, é porque deseja melhorar nesse aspecto.

Assim, aproveite para entender melhor sobre como fazer um orçamento familiar neste artigo especial.

Feito o orçamento familiar, você verificará qual é o valor máximo a despender, por mês, com as compras de supermercado.

Entendeu a importância? Esse valor vai servir como referência para essa modalidade de despesa.

Com esse dado em mão, parta para a outra etapa fundamental: a lista de compras!

 

DICA #2: Faça uma lista de compras (+ Bônus)

lista-de-compras

Chegamos a um ponto muito relevante deste artigo.

A lista de compras pode evitar muitos gastos desnecessários, além de manter sua disciplina perante as distrações do supermercado.

Há diversas formas de fazer uma lista de compras: você pode anotar o que precisa comprar ou marcar numa lista já pronta, pode usar um papel avulso, imprimir uma planilha, utilizar um aplicativo de celular, apenas evite guardar “de cabeça”, a não ser que tenha memória eidética, como Sheldon Cooper.

Se você for como eu, que precisa olhar diversas vezes o mesmo lugar para verificar se não esqueceu de anotar nada (e mesmo assim não consegue lembrar tudo que deveria estar ali), utilize uma lista de compras com opções para marcar.

Por causa disso, criei algumas listas para me auxiliar nessa tarefa, e acredito que elas também podem ser úteis para você.

Para baixá-las, basta inserir seu e-mail abaixo.

 

DICA #3: Não faça compras com fome

compras-com-fome-supermercado

Você já deve ter notado que tudo parece muito apetitoso quando está com fome, não é? Até mesmo certos alimentos que você não compraria se estivesse com o estômago cheio.

Por isso, evite ir ao mercado enquanto estiver com fome. Você estará com mais propensão a gastar com comidas calóricas, como salgadinhos e doces.

De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Cornell (EUA), pessoas que fizeram compras com fome não só turbinaram seus gastos como também aumentaram em 31% a compra de alimentos mais calóricos.

Se não for possível fazer um lanche caprichado antes de sair de casa, coma pelo menos alguma fruta.

 

DICA #4: Compare preços

comparar-preço

Comparar preços pode ser uma tarefa muito trabalhosa e nem todo mundo tem tempo para isso.

Confesso que não faço pesquisa em vários mercados para encontrar os produtos mais baratos em cada um.

No entanto, só compro em supermercados estilo atacadão. A esmagadora maioria dos produtos tem preço menor que em supermercados “normais”.

Assim, caso não possa fazer uma lista de compras por supermercado, escolha aquele que, de maneira geral, possui preços menores.

Em sua cidade você deve saber quais são os supermercados mais caros: evite-os a todo custo!

Uma situação que pode ocorrer, e uso minha experiência própria ao falar disso, é a necessidade de complementar as compras feitas em atacadão, por causa da pouca variedade de marcas.

Ao colocar esses gastos na “ponta do lápis”, verá que essa complementação, geralmente, possui um valor elevado em comparação à quantidade de itens comprados, pois a compra será feita em supermercado mais caro.

Por isso, avalie a real necessidade desse dispêndio complementar.

Você pode substituir os produtos faltantes por outros similares, ou procurá-los novamente na próxima compra, caso não sejam indispensáveis.

Eu optei pela junção dessas opções. Quando consigo substituir, ótimo. Quando não há opção, fico no aguardo.

Só vá ao mercado mais caro se não tiver escolha mesmo! E mantenha o autocontrole.

 

DICA #5: Evite as “promoções imperdíveis”

promoção-imperdivel-supermercado

Muito cuidado com essas promoções. Não raro o consumidor é enganado por ofertas que, a princípio, parecem muito boas. No entanto, quando analisadas mais friamente, não passam de engodo.

Verifique a validade dos produtos, o peso, a embalagem, avalie se realmente precisa comprar a promoção “pague 3 leve 5” para não “perder a oportunidade”.

Você realmente vai comer/utilizar os produtos?

Uma pesquisa recente mostrou que 33% das compras por impulso ocorrem nos supermercados, principalmente por causa das promoções.

Será que você faz parte dessa estatística?

 

Você está gostando deste artigo?

Então escreva seu e-mail abaixo e receba todas as novidades do blog gratuitamente!

DICA #6: Diga não ao desperdício

desperdicio-alimentos

O consumo faz parte de nossas vidas desde a mais tenra idade. Somos compelidos a comprar pelos comerciais da tv, internet, revistas, sociedade…

Essas propagandas são criadas para despertar em nós o desejo por produtos que, por vezes, sequer precisamos ou queremos.

Muitas pessoas sentem-se mais satisfeitas quando fazem compras, o que acaba por vincular a sensação de bem-estar ao ato de consumir.

Há movimentos que estimulam o consumo consciente, e esse é um ponto crucial para o desenvolvimento de uma geração mais crítica e que busque uma qualidade de vida melhor.

Consumir não é crime, não é isso que pretendo mostrar. No entanto, cada um de nós tem condições de escolher formas mais sustentáveis para viver.

Uma dessas formas começa nas compras de supermercado.

Não vou dizer que todos precisam comprar alimentos orgânicos, levar sacolas de pano e esquecer os alimentos industrializados, embora sejam escolhas maravilhosas.

Mas é possível optar de modo a satisfazer nossas necessidades e desejos, economizar e evitar o desperdício.

Veja como você pode melhorar suas finanças e sua qualidade de vida:

 

  • Compre apenas o necessário

Parece óbvio, não é? Entretanto, por algum motivo, a quantidade de alimentos comprados tende a ser superior às necessidades do momento.

Quem nunca “perdeu” alimentos que saíram da validade? Ou que estragaram pelo mofo, ficaram secos e duros?

Portanto, observe quais alimentos são mais consumidos e quais são jogados fora. Ajuste as quantidades ao comprá-los para que essa perda não se repita.

Se o problema estiver ligado à memória, ou seja, os alimentos são esquecidos na geladeira ou em outro local, coloque um lembrete para que sejam consumidos a tempo.

 

  • Planeje o cardápio da semana

Essa medida complementa a primeira, pois auxilia a focar nos alimentos pretendidos para a semana.

Sente-se com sua família, num dia específico, e planejem, juntos, as refeições. Será um momento de união e até de estímulo para as crianças.

Caso não seja possível elaborar todo o cardápio, pense nas opções práticas que podem ser feitas. Cuidado apenas para não exagerar na quantidade.

 

  • Faça uma mini-horta

Cebolinha, salsinha, coentro, manjericão, alecrim e tantas outras ervas são facilmente cultivadas em vasinhos, seja em casa ou apartamento.

Isso evita que você compre o maço e não consiga consumir tudo em tempo hábil.

Caso tenha um pouco mais de espaço, plante, também, outras hortaliças e legumes.

 

  • Congele os alimentos

Outra opção para evitar o desperdício é congelar os alimentos ainda frescos.

Faço isso frequentemente com as ervas citadas no item anterior, quando me lembro, é claro. No entanto, muitas vezes me esqueço e perco tudo.

Há diversos sites que ensinam como congelar os alimentos corretamente.

 

DICA #7: Ignore os produtos perto dos caixas

ignorar-caixa-supermercado

Ah, a tentação daquelas guloseimas colocadas estrategicamente próximas aos caixas é terrível. Fique firme!

Se o seu interesse é realmente economizar, não gaste dinheiro com “apenas um chocolatinho”.

Essa recomendação pode parecer bobagem, mas não é, e explicarei o porquê.

A repetição de certos comportamentos criam deixas que culminam em rotinas. Quando você se dá conta, isso já virou um hábito.

Por isso é bom evitar a instalação do hábito, pois depois será muito mais difícil evitá-lo.

Gosta de chocolate? Quando planejar a lista de compras, verifique se há espaço para guloseimas. Se sim, pegue-as na prateleira certa.

 

DICA #8: Leve o dinheiro contado…

dinheiro-contado-supermercado

…se a tentação do cartão de crédito ou cheque for superior às suas forças!

É mais fácil gastar uma nota de 100 reais ou passar o cartão de crédito? 

Alguém já percebeu como perdemos um pouco a referência quando utilizamos “dinheiro virtual”?

Se você não possui muito controle na hora de ir às compras, mesmo com planejamento e lista de compras, leve apenas a quantia que pretende gastar e deixe os cartões em casa. 

Com o tempo, esforce-se para adquirir mais disciplina e autocontrole e, aos poucos, volte a levar o cartão ou o cheque.

 

DICA #9: Deixe as crianças em casa

crianças-supermercado

Se você nunca conversou com seus filhos sobre limites, compras, educação financeira e afins, é melhor, no momento, deixá-los em casa.

Veja bem, eu disse “no momento”, pois acho muito importante que as crianças tenham noção do que seja um supermercado, mas é preciso certa preparação para isso.

Comece a conversar com elas, estimule-as a ajudar com a lista de compras, envolva-as nesse processo. Deixe, também, que escolham alguns produtos para a lista, mas tenha bom senso.

Ao chegar do mercado, peça ajuda para guardar as compras, mostre que os itens comprados foram aqueles marcados previamente na lista. Acostume-os a essa ideia.

Quando achar que estão mais preparados, leve-os, mas sempre ressalte que comprarão os produtos da lista de compras.

 

DICA #10: Observe a localização dos produtos

localização-produtos-supermercado

Atenção às prateleiras de baixo. Elas costumam abrigar os produtos mais baratos.

Na próxima vez que fizer compras, tente perceber isso. Que produtos ficam à altura de seus olhos? Quais marcas?

Normalmente, esses são os produtos que oferecem maior margem de lucro aos supermercados.

Dessa forma, veja se você realmente precisa consumir aquele mais caro ou se pode substituí-lo por outra marca.

 

DICA EXTRA: Quem é você no supermercado?

compras-supermercado

 

Você já percebeu como se comporta quando vai ao mercado?

Mudar certos hábitos pode resultar em economia ao final do mês.

Por isso, veja em qual dessas descrições você se encaixa:

  • Pessoa perdida

Quem não leva uma lista de compras está sujeito a “se perder” em meio às opções, a esquecer itens essenciais ou a gastar mais que o previsto.

Se você costuma passar um bom tempo com o olhar nas prateleiras à procura de algo que você sequer sabe, é bem provável que suas compras não sejam satisfatórias.

Possivelmente, caso esqueça alguma coisa, precisará retornar ao mercado ou ir em outro próximo de casa, normalmente mais caro.

  • Pessoa com uma lista de compras

A importância desse recurso já foi demonstrada, mas vale o reforço. Sempre vá ao supermercado com uma lista de compras e faça todo esforço possível para segui-la.

Planeje o montante a ser gasto com as compras, pois essa economia será recompensada mais tarde.

  • Pessoa com folheto de outro supermercado e/ou cartão fidelidade

Alguns supermercados cobrem as ofertas da concorrência no caixa. Saiba se aquele que costuma frequentar oferece essa opção e aproveite-a!

Muitos também possuem cartão fidelidade próprios ou de outros meios, como o Dotz. Cadastre-se para aproveitar as ofertas e acumular pontos.

Importante: não aumente o valor de suas compras para acumular mais pontos! Não é esse o objetivo!

  • Pessoa que enche o carrinho com guloseimas diversas e as consome enquanto faz compras

A combinação compras + fome sempre resulta em gastos maiores. Portanto, faça um lanchinho em casa antes de adentrar um mercado.

  • Pessoa triste, deprimida, eufórica, ansiosa, com raiva…

Não quero aqui promover autoajuda, mas é muito importante observar seu estado de espírito ao fazer compras.

Certas emoções podem acarretar em gastos desnecessários. Comprar mais doces, marcas mais caras, quantidades maiores de produtos…

Reflita sobre essa questão e veja o quanto já gastou por causa de algum desequilíbrio emocional.

 

Conclusão

conclusão-economia-supermercado

As idas ao supermercado não precisam ser marcadas pela avareza ou pelo consumismo desenfreado.

Você deve encontrar seu equilíbrio, que será diferente do meu e de outras pessoas.

Esse equilíbrio é conseguido pela aplicação prática das dicas dadas neste artigo, a começar pela elaboração do orçamento familiar. Ele será o ponto de partida.

O real conhecimento de suas finanças abrirá todo um universo de novas possibilidades e necessidades.

Por isso, reforço o convite para ler o artigo sobre orçamento familiar. Valerá a pena!

Apenas para recapitular, eis aqui as dicas resumidas de como economizar no supermercado:

1. Elaborar um orçamento familiar;

2. Fazer uma lista de compras;

3. Não fazer compras com fome;

4. Comparar preços;

5. Evitar as “promoções imperdíveis”;

6. Dizer não ao desperdício;

7. Ignorar os produtos próximos ao caixa;

8. Levar o dinheiro contado se não souber lidar com cartão;

9. Deixar as crianças em casa; e

10. Observar a localização dos produtos.

 

É claro que o assunto não se esgota com 10 dicas, que poderiam ser 15, 20 ou mais.

Deixe um comentário abaixo sobre o ponto que mais gostou deste artigo ou alguma dica extra que queira compartilhar.

Conhece alguém que precisa muito dessas dicas? Então compartilhe em suas redes sociais!

Absorva todo o conhecimento que estiver a sua disposição e construa o seu melhor caminho para economizar.

 

  • antonio

    Mayara, Infelizmente a maioria dos brasileiros não se planejam financeiramente de forma adequada. O que é uma lástima e faz iniciativas como a do seu blog se tornarem cada vez mais louváveis. Parabéns pelo excelente artigo!

    • Obrigada, Antonio. Muita gente nunca parou para pensar nesses pontos, por isso a disseminação do conhecimento é importante! 🙂

  • Lívia

    Gostei muito do artigo! A nossa cultura tem o costume de enxergar a hora das compras como um momento divertido, de lazer e prazer, quase um programa familiar, deixando muitos desses pontos mencionados de fora. Pretendo colocar os passos em prática na minha próxima ida ao supermercado!

    • Isso mesmo, Livia! Depois conte como foi sua experiência. 🙂

  • Mayara,

    Devemos conhecer as regras do jogo para não sair perdendo. Eles fazem as deles, logo é imperativo fazer os nossos.

    Parabéns pelo conteúdo!